• Facebook
  • Facebook

Av. Indianópolis, 1960 | Planalto Paulista | São Paulo | SP

55 (11) 5581-2045 / 5072-4150 ferticlin@ferticlin.com.br

Diretor Clínico: Dr. Raul Eid Nakano - CRM 46.514

Ovário policístico tem cura?

A Síndrome do ovário policístico gera muitas dúvidas entre as mulheres, mas antes de entrarmos neste assunto vamos entender melhor as funções dos ovários.

Os ovários são dois órgãos que ficam um de cada lado do útero, responsáveis pelo armazenamento de óvulos, ou seja, as mulheres, desde seu nascimento já armazenam a quantidade de óvulos necessários durante toda sua vida reprodutiva nos ovários, e eles também são responsáveis pela produção dos hormônios femininos, e conseqüentemente pelo ciclo menstrual da mulher.

O que é a Síndrome do ovário policístico?

É quando a cápsula do ovário desde o nascimento da mulher é mais grossa que o habitual, e durante a formação dos folículos ovarianos, quando amadurecem, tem dificuldade para desprender os óvulos.

A Síndrome do ovário policístico é diagnosticada ao realizar um ultra som, quando os ovários apresentam vários folículos que são micro cistos de ovário. Estas disfunções causam uma série de transtornos metabólicos, trazendo algumas conseqüências para a mulher.

Hoje a Síndrome do ovário policístico afeta cerca de 10% das mulheres em idade reprodutiva, e podem causar distúrbios metabólicos e endocrinológicos como:

  • Pele seborreica – Formação de acne.
  • Hirsutismo – Aumento de pêlos
  • Alopecia – Quedas de cabelo
  • Ciclo menstrual irregular
  • Infertilidade
  • Obesidade – Aumento de peso piora a síndrome

As mulheres que sofrem com a síndrome de ovário policístico e querem ter filhos, devem procurar um tratamento adequado, geralmente faz-se um ciclo ovulatório, forçando a ovulação na mulher através de medicamentos, que aumentam as chances de gravidez. Bons hábitos de vida como, fazer exercícios físicos diariamente e boa alimentação também ajudam no tratamento.

Já para as mulheres que não querem ter filhos, é feito um tratamento a base de hormônios que irão atuar sobre os distúrbios causados pelo ovário policístico, como os exemplos citados acima.

Em todo caso, é necessário que as mulheres procurem um especialista no assunto, e vale ressaltar que logo na menarca (primeira menstruação) é possível identificar alguns sintomas da síndrome do ovário policístico, portanto os pais devem ficar atentos caso suas filhas apresentem sintomas como a irregularidade do ciclo menstrual por exemplo.

IMPORTANTE
A FertiClin alerta: Não se deve tomar medicação sem a prescrição do seu médico.