• Facebook
  • Facebook

Av. Indianópolis, 1960 | Planalto Paulista | São Paulo - SP

Tel.: +55 (11) 5581-2045 / 5072-4150 | WhatsApp (11) 97187-5140

Diretor Clínico: Dr. Raul Eid Nakano - CRM 46.514

Indicações de Inseminação Artificial

Podemos separar didaticamente as indicações clássicas de inseminação artificial convencional ( homóloga ) em:

  1. Cervical
  2. Coital
  3. Espermática.

Na indicação cervical: podemos incluir os casos de irregularidade de canal cervical geralmente conseqüente da fibrose e distorção da anatomia, estenose, inflamação crônica , “por anticorpos anti-espermatozóides” no conduto cervical.

No fator coital: podemos encontrar casais que não conseguem completar completamente o ato do coito sexual. Por exemplo nos casos onde o marido tem impotência sexual, falta de ereção peniana ou tem ejaculação retrógrada ou tem um defeito na anatomia peniana como hipospádia ou torção peniana por fibrose traumática ou cirúrgica. Ou nos casos onde a esposa tem problemas de vaginismo que não foi solucionado com outras terapias.

Nos casos de fator espermático: podemos destacar no casos de alterações envolvendo a quantidade de espermatozóides ( oligospermia – menos de 20 milhões de espermatozóides por ml) ou nos casos de alterações de motilidade de espermatozóides (astenospermia – menos de 25% de espermatozóides de motilidade direcionais rápidos e ou menos de 50% de espermatozóides de motilidade de direcionais lentos e direcionais rápidos ou nos casos de volume espermático (hipospermia) menor de 2,0 ml por ejaculado, ou por alteração de morfologia (teratospermia) “estrita de Kruger” menor de 15% ou para os mais antigos e menos utilizados na atualidade (Teratospermia) a alteração de morfologia de OMS menor de 30% na amostra do ejaculado, ou a associação de um ou mais  fatores espermáticos acima comentados.

Para alguns serviços de infertilidade em outros paises da Europa a Inseminação Artificial já é a Primeira escolha de tratamento para a maioria dos casais que vierem a tratar naquelas clínicas, pulando até o coito programado, entendendo que o coito programado já foi utilizado espentaneamente por 1 ano antes de procurar o serviço de infertilidade ou serviço de fertilidade ( ou de Reprodução Humana ) , principalmente em pacientes acima de 30 anos.

Já há alguns serviços que tratam de infertilidade e ou esterilidade conjugal já indicam o procedimento como primeira escolha o tratamento de Fertilização In Vitro em pacientes acima de 35 anos entendendo que as chances de fertilidade estão diminuindo drasticamente após este período e que as chances de malformação também começa a aumentar após esta fase.

Adaptado pelo Centro de Reprodução Humana FertiClin.