• Facebook
  • Facebook

Av. Indianópolis, 1960 | Planalto Paulista | São Paulo - SP

Tel.: +55 (11) 5581-2045 / 5072-4150 | WhatsApp (11) 97187-5140

Diretor Clínico: Dr. Raul Eid Nakano - CRM 46.514

Trompas

As trompas de Falópio, ou tubas uterinas, são dois canalículos extremamente delgados e longos que ligam os ovários ao útero das fêmeas de mamíferos, servindo de passagem e meio de transporte de semem que sobe ao ovário e óvulo após ser liberado do folículo ou embrião produto da fertilização do óvulo, usualmente dentro da trompa, que descem à cavidade uterina. O nome é em homenagem ao seu descobridor, o anatomista italiano do século XVI, Gabriele Falloppio. Existem duas trompas de Falópio, cada uma se ligando a um lado do útero e terminando com suas “franjas”, chamadas de fímbrias o que alarga a sua luz, perto de um ovário. Entretanto, as trompas de Falópio não estão diretamente ligadas aos ovários, mas abertas na cavidade peritonial (o interior do abdomem). Desta forma, elas são uma ligação direta entre a cavidade peritonial e o exterior do corpo feminino, via a abertura da vagina, o que deixa suscetível à uma infecção ascendente. Nos seres humanos, as trompas de Falópio tem por volta de 7 a 14 cm.